Unknown Português@Portugues
Português Atualizado, foge do ranço professoral e persegue o equilíbrio entre o tradicional e o novo. Gramática, literatura, redação, experiências literárias e mais. Por @jotadrake.

@Estude no Telegram! ❤

Eu @recomendo
Information
12 533
members
10.60%
0
publications
N/A
views per week
N/A
views per month
  • 0
    in this channel
  • 0
    from this channel
  • 0
    forwarded channels

:(

No one has rated this channel
Be the first!
Channel statistics
Show
Publications Last 10 publications
November 29, 2018 23:43
November 29, 2018 13:33
MÚSICAS COM ERROS DE PORTUGUÊS

Olá, galerinha. 😊

Alguns hits brasileiros são como chiclete, mas é melhor tomar cuidado, pois confiar demais na linguagem das canções pode ser prejudicial na hora de falar e escrever, afinal, músicas com erros de português aparecem com frequência nas paradas de sucesso.

Entre Tapas e Beijos , de Leandro e Leonardo. Apesar de todo o romantismo sertanejo e popularidade, a canção é marcada por uma frase para lá de redundante:

Se me manda ir embora/ Eu saio pra fora.

O fato de 'sair' já emprega automaticamente que vai 'para fora' de algo ou algum lugar, logo, não há necessidade do complemento da frase. 

Quem também abusou da redundância foi Raul Seixas em:

"Eu nasci há dez mil anos atrás."

Afinal,  'há dez mil anos' já deixa explícito que é um fato no passado, portanto não há necessidade do complemento 'atrás'.  Assim, o certo é somente 'Eu nasci há dez mil anos'.

Suíte 14  , da dupla Henrique e Diego:

'Suíte 14, banheira de espuma
Nós dois se amando e a lua por testemunha.'

Nem todos os apreciadores da canção se deram conta da derrapada linguística no refrão da música: "Nós dois se amando e a lua por testemunha". Como muitos outros cantores brasileiros, os sertanejos também não se importaram com a concordância verbal, já que o correto é: 'Nós dois nos amando'.

Bons estudos! ❤️
November 28, 2018 12:10
INADEQUAÇÕES VOCABULARES

Olá, galerinha. ❤️

Hoje analisarei e comentarei algumas frases com inadequações.

"Você vai conseguir falar com gente que você nunca falou antes..." 👎🏻

Correção: " Você vai conseguir falar com gente com quem/ com as quais você nunca falou antes". 👍🏻

Comentário: o pronome relativo deve aparecer regido de preposição "com", pois quem fala, fala com alguém.

Os bancos internacionais, onde o Brasil é credor, decidiram rever as taxas de juros. 👎🏻

Correção: "Os bancos internacionais, dos quais o Brasil é credor, decidiram rever as taxas de juros." 👍🏻

Comentário: o pronome "onde", enquanto relativo, deve sempre indicar lugar. Ex: Eis o colégio onde estudo.

O raciocínio que deve ser empregado neste exemplo é: o Brasil é credor de quem? - dos bancos internacionais; portanto, dos quais é credor.

Bons estudos! 😄
November 27, 2018 13:40
AO ENCONTRO DE OU DE ENCONTRO A?

Olá, galerinha. Tudo beleza? 😁


AO ENCONTRO DE e DE ENCONTRO A são duas expressões que ouvimos muito todos os dias, mas muita gente se confunde ao usá-las. Então, anote aí:

1ª) AO ENCONTRO DE passa a ideia de estar de acordo com alguma coisa, de ser favorável a alguma coisa, estar junto a alguma coisa ou alguém. Por exemplo: “Hoje, vou AO ENCONTRO DE Fernanda.”

2ª) DE ENCONTRO A tem outro significado, quer dizer ir contra alguma coisa ou alguém. Veja este exemplo: “Sua proposta vai DE ENCONTRO Aos interesses da nossa empresa.”


Tome cuidado para não se confundir e trocar as duas expressões, pois os significados são opostos.

Bons estudos! ❤️
November 26, 2018 15:07
Sabe por que você riu? Por causa dos homônimos perfeitos! Nunca ouviu falar?

Homônimos perfeitos são palavras com mesma grafia e mesma pronúncia; o significado é diferente e, normalmente, a classe gramatical também.

A graça existe porque o pinguim em cima do gelo usa NADA como forma do verbo nadar, mas o pinguim na água entende como pronome indefinido.

Esse ruído na comunicação é que gera o humor... Coitado do pinguinzinho. 😅

Bons estudos, galerinha! ❤️
November 25, 2018 12:08
MEIO DE DIREITA, MEIO DE ESQUERDA...

Depois que o muro de Berlim foi partido em cubinhos e vendido como souvenir e a Colgate uniu o mundo num único e branco sorriso, muita gente pensou que esquerda e direita tinham ficado para trás. Dizia-se que, dali em diante, os termos só seriam usados para indicar o caminho no trânsito e diferenciar os laterais no futebol. Afinal de contas, estávamos no fim da história e, como sabíamos desde criancinhas, todos viveriam felizes para sempre.

Mas o mundo gira, gira e – eis aí um grande problema de rodar em torno do próprio eixo – voltamos para o mesmo lugar. Se a história se repete como farsa ou como história mesmo, não faço a menor ideia, mas ouso dizer que hoje em dia não se chupa um Chicabom sem optar-se por um dos blocos.

Ah, como fomos tolos! Acreditar que aquela dicotomia ontológica resumia-se à discussão sobre quanto o Estado deveria intervir no mercado (ou quanto o Mercado deveria ser regulado pelo estado, o que vem a ser a mesma coisa, de maneira completamente diferente) é mais ou menos como pensar que a diferença entre homens e mulheres restringe-se ao comprimento do cabelo.

Estado e Mercado são apenas a ponta de um iceberg. Justamente agora, quando esquerda e direita, pelo menos em suas ações, pareciam não divergir mais sobre as relações entre Estado e Mercado (ponhamos assim, os dois com maiúsculas, para não nos acusarem de nenhuma parcialidade), a discussão ressurge lá do mar profundo, com toda a força, como o tubarão de Spielberg.

Para que o pasmo leitor que, como eu, dá um boi para não entrar numa discussão, mas uma boiada para não sair, não termine seus dias sem uma única rês, resolvi enumerar algumas diferenças entre essas, digamos, maneiras de estar no mundo. Liquidificador é de direita. (Maquiavel: dividir para dominar). Batedeira é de esquerda. (Gilberto Freyre: o apogeu da mistura, do contato, quase que a massagem dos ingredientes). Mixer é um caudilho de direita. Espremedor de alho é um caudilho de esquerda. Mostarda é de esquerda, catchupe é de direita – e pela maionese nenhum dos lados quer se responsabilizar.

Vogais são de esquerda, consoantes, de direita. Se A, E e O estiverem tomando uma cerveja e X, K e Y chegarem no bar, pode até sair briga. Apóstrofe anda sempre com Friedman, Fukuyama e Freakonomics embaixo do braço. (O trema e a crase acham todo esse debate uma pobreza e são a favor do restabelecimento da monarquia).

Planície é de direita, montanha é de esquerda. Terra é de direita, água é de esquerda. Círculo é de esquerda, quadrado é de direita. “É genético” é de direita. “É comportamental” é de esquerda. Aproveita é de esquerda. Joga fora e compra outro, de direita. Onda é de direita, partícula é de esquerda. Molécula é de esquerda, átomo é de direita. Elétron é de esquerda, próton é de direita e a assessoria do neutron informou que ele prefere ausentar-se da discussão.

E, assim, caminhamos pisando inadvertidamente numa dessas minas ideológicas, mandando os ânimos pelos ares e causando inestancáveis verborragias.

Bom domingo a todos! ❤️
November 24, 2018 13:56
"ATT." 😕

Olá, galerinha! Vocês sabiam que a abreviatura oficial de atenciosamente não é "Att."? 🤭

Vamos lá, eu explico... 😜

A abreviatura oficial de "atenciosamente" é "at.te". O site da Academia Brasileira de Letras confirma a informação.

No entanto, no Brasil, temos uma ampla preferência por "Att.".

Algumas considerações:

A. Os textos legais que orientam a ortografia não regulamentam o uso de abreviações e abreviaturas. Portanto, variações são comuns e aceitas.

B. Em geral, "Att." é considerada uma forma reduzida de "attention to", em inglês.

C. É considerado mais elegante, educado, delicado e cortês escrever ATENCIOSAMENTE assim, por extenso.


E. Como bem escreveu Marcuschi, "são os usos que fundam a língua e não o contrário". Pensando nisso, acreditamos fortemente que, se houver uma regulamentação clara e específica acerca das formas reduzidas, é bem possível que "Att." seja registrada como a forma correta, em função de seu USO CONSAGRADO.

Conclusão? Não precisa passar a escrever "At.te" nos seus e-mails se não quiser, nem corrigir quem prefere usar as outras formas. A falta de regulamentação torna a flexibilidade totalmente possível. 😁

Bons estudos, pessoal! ❤️
November 23, 2018 15:06
PARTICULARIDADES DO VERBO VISAR

E aí, galerinha? Tudo bem? 😁😊

• Ele visava passar no concurso para ser professor titular.

É uma construção correta, pois, sendo seguido de verbo, visar dispensa preposição.

• Ele visava ao cargo de professor titular.

É uma construção correta, pois o verbo visar, no sentido de almejar, pede a preposição "a".

Bons estudos! ❤️
November 22, 2018 14:19
VAMOS FAZER AMOR? 🙈😈

E aí, galerinha? 😁

O termo "amor" está completando o sentido do verbo "fazer". Torna-se, assim, um convite lascivo, pois a junção das palavras criou a expressão "fazer amor". A foto do bolo demonstra que houve a intenção de brincar com o interlocutor ou de confundi-lo deliberadamente, o que é confirmado quando o autor pergunta "e o bolo?".

Se a pessoa tivesse usado uma vírgula, o termo "amor" se tornaria aquilo que chamamos de VOCATIVO , ou seja, indicaria o destinatário da( mensagem. Teríamos, portanto, um convite para fazer o bolo da imagem. Veja a diferença:

Vamos fazer, amor? (a pessoa chamou o amor para fazer algo)

Vamos fazer amor? (a pessoa chamou alguém para fazer amor)

Vale lembrar que o uso da vírgula para separar o vocativo é OBRIGATÓRIO mesmo nos casos em que sua ausência não provoca mudanças de sentido.

Bom dia, pessoal!
Parabéns, querida!
Aceita um café, senhor?

Cuidado, pessoal! 😂

Bons estudos! ❤️
November 21, 2018 15:03
05 PALAVRAS QUE QUASE TODOS PRONUNCIAM DE FORMA ERRADA

1. INEXORÁVEL
Pronúncia frequente: ineczorável
Pronúncia correta: inezorável

2. RUBRICA
Pronúncia frequente: rúbrica
Pronúncia correta: rubríca

3. RUIM

Pronúncia frequente: rúim
Pronúncia correta: ruím

4. SINTAXE
Pronúncia frequente: sintácse
Pronúncia correta: sintásse

5. SUBSÍDIO
Pronúncia frequente: subzidio
Pronúncia correta: subcidio

Já sabia? 😁

Bons estudos, galerinha! ❤️
Publications of channel
Go to full channel publications archive
Get it on Google Play